Receba novidades no e-mail

CONTEÚDO VIP

Coloque o seu email aqui para receber gratuitamente as atualizações do blog!
As personalidades e o princípio da intenção positiva

As personalidades e o princípio da intenção positiva

A vida no mundo empresarial é formada por muitas pessoas. E dentro de cada ambiente corporativo é fundamental que os membros das equipes de trabalho tenham sintonia e consigam conviver em harmonia com as mais variadas personalidades. São muitas pessoas calmas, outras estressadas, muitas educadas outras mal educadas. Temos aquelas que são extremamente autoritárias e querem mandar em tudo e em todos, e do outro lado as demasiadamente passivas, que aceitam tudo de todos. Algumas são muito dependentes, não ousam decidir nada sozinhas, outras totalmente independentes. Podemos falar ainda das pró ativas e daquelas sem nenhuma iniciativa, das tímidas, de onde quase não se escuta o tom de voz, e também aquelas que não conseguem ficar sem falar.
Enfim, são muitos e infinitos os tipos de personalidade, tantos que para qualquer pessoa com um pouco de afinidade ou interesse em psicologia, não faltam estudos de caso dos mais complexos, inusitados e variados. Agora juntamos todo esse mix de personalidades ao dia a dia do mundo corporativo, onde nem tudo são flores e os dias calmos são extremamente raros. Tudo isso, junto e misturado, assertivamente resulta em infinitas disputas, pessoas preocupadas somente com elas próprias, discordâncias, fofocas, intrigas, pré-julgamentos, alta desmotivação, perda de foco e de tempo, e o mais preocupante, uma consequente perda de produtividade.

Relacionamentos

relacionamentos

Muitos gerentes perdem pessoas importantes do seu time de trabalho, na maior parte das vezes sem ter conhecimento que um dos principais motivos de muitos casos de desligamentos são os conflitos interpessoais existentes na empresa. No mundo corporativo da atualidade não basta ser líder servidor, não basta colaborar com a sua equipe. Hoje o líder precisa ter uma visão holística dos problemas da sua equipe, e buscar uma solução rápida.

Solucionando conflitos

A minha equipe está em conflito! A minha equipe está em desarmonia! A minha equipe está desmotivada! E agora? Como tirar as pessoas dessa inércia e devolver a paz e a produtividade ao meu grupo? Vamos lá, o líder precisa inovar e sair em busca de respostas. A informação mais importante que o líder precisa ter, após identificar que a sua equipe atravessa problemas de relacionamento interpessoal, é estar ciente que todo e qualquer conflito precisará de uma solução, por menor ou mais insignificante que o motivo do conflito possa parecer aos olhos dos que estão de fora.
Se por acaso o líder, ao invés de ouvir os envolvidos no conflito e tentar solucionar rapidamente, sugerir colocar panos quentes e tratar o conflito como algo não relevante, não estará de forma alguma ajudando ou incentivando o seu time. Muito pelo contrário, se ignorar o fato por não achar os motivos consistentes, o líder não estará agregando benefício algum ao ambiente. Nessa situação, o sentimento do grupo será provavelmente de decepção, pois os membros da equipe que consideram-se prejudicados com o conflito em questão, tendem a considerar a falta de empenho do líder na busca da solução, como uma falta de atenção e consideração com o seu problema. O subordinado normalmente considera que o líder tem o poder para solucionar os conflitos. O time enxerga no líder a força máxima dentro da empresa e espera que a atenção e a plena solução venha através dele.
Se tantas equipes corporativas apresentam conflitos, temos que parar e pensar: qual é a causa de tantas atribulações interpessoais, notadamente no mundo corporativo? Por que os conflitos acontecem e tomam uma dimensão tão significativa? Será que o conflito é negativo? Os motivos são pífios? De que forma esses problemas interpessoais impactam na produtividade? Se analisarmos, todos os membros de um equipe de trabalho deveriam ter objetivos comuns, e trabalharem em sintonia e motivados pela busca de resultados positivos para o grupo ou para a empresa da qual fazem parte. Assim, torna-se contraditório pensar que conflitos surgem em ambientes que deveriam jogar no mesmo time, remar o mesmo barco, correr juntos atrás da mesma meta e trabalhar por um objetivo comum. Como pessoas que deveriam ajudar-se mutuamente passam a estranhar-se, desafiar-se e muitas vezes prejudicar-se?
Se partirmos de um dos mais importantes princípio da PNL (Programação Neurolinguística), deve-se reconhecer sempre que todo comportamento humano tem uma intenção positiva e que a atitude das pessoas precisa ser entendida antes de ser julgada. Muitas vezes, a conduta é negativa, mas a intenção é positiva. Com esse entendimento, talvez cheguemos mais perto de encontrar respostas e soluções para os conflitos interpessoais, notadamente no ambiente corporativo.

reuniao
Fica mais fácil entender a atitude do outro a partir do momento em que nos colocamos no seu lugar e analisamos a situação de forma imparcial, para buscar o entendimento do que levou a pessoa a tomar determinada atitude dentro de uma situação pontual. É aquela história: a pessoa é ou está? É nervosa ou está nervosa?
Para embasar essa análise precisa fica muito claro que cada pessoa é uma pessoa única, um ser humano que possui características individuais e diferenciadas, características essas que quando agrupadas dão origem a sua personalidade. Ou seja, a pessoa é a pessoa, e não o seu comportamento, e não o que faz em determinada situação. Como muito bem questionou o escritor Luís Fernando Veríssimo em uma de suas crônicas que fala do carnaval: o homem é o que é o ano todo, ou é o que é no carnaval da Bahia? As pessoas não podem ser julgadas por um comportamento pontual. Precisamos ter o entendimento dos seus motivos para chegar em determinada atitude ou comportamento, ou seja, precisamos encontrar a intenção positiva daquele comportamento específico.
O líder que conseguir auxiliar cada membro do seu time a raciocinar e agir com intenção positiva, será capaz de ajudar a sua equipe a solucionar conflitos com maior facilidade, por consequência, tornando o ambiente de trabalho mais harmonioso e principalmente mais produtivo.
Todos nós, seres humanos que somos, sofremos o mesmo processo: recebemos diversas mensagens vindas do ambiente externo, e selecionamos inconscientemente as mensagens sobre as quais daremos ou não maior importância. Na sequencia, damos um peso e um significado a cada uma dessas mensagens recebidas, de acordo com uma análise previa e com as nossas verdades intrínsecas. Nenhum ser humano é uma folha de papel em branco, e por isso, cada um irá entender uma mesma mensagem, de acordo com as ferramentas e as informações que tem no seu inconsciente para analisar, de acordo com a história de cada um, a vida de cada um e as crenças de cada um.
Essa análise, que é individual, inconsciente e intransferível, resultará em uma atitude, sem que tenhamos total domínio desse processo. A pessoa que consegue trazer esse processo para mais perto da sua consciência, será capaz de compreender melhor as suas atitudes e também as atitudes das pessoas que a cercam. Com isso, torna-se possível controlar melhor a tomada de decisões e analisar imparcialmente cada acontecimento, e um ponto extremamente importante, passa a ser possível se colocar no lugar das pessoas e enxergar o mundo com os seus olhos.

Intenção positiva

intenção positivaUm conflito dentro de um grupo nada mais é do que uma forma de comunicação com o líder e com a empresa, podemos até dizer que o conflito pode ser considerado uma forma de feedback. O líder precisa trabalhar com a análise das informações contidas nesse feedback que recebe da sua equipe, pois trata-se de um material rico quando utilizado para o estudo da intenção positiva. Para cada ação que gerou um conflito o líder deve auto questionar-se: “Qual foi a intenção positiva dessa ação? O que está por trás desse comportamento?” Com essas respostas, o líder consegue atingir uma compreensão mais adequada do seu time, dos problemas, dos anseios, das perspectivas, das personalidades, das competências e dos comportamentos de cada membro da sua equipe. Para dar inicio ao estudo, o líder deve identificar a intenção positiva de cada ação, considerar e analisar essas intenções e na sequência partir em busca das respostas e soluções. Com esse processo, o líder estará com a chave para amenizar e muitas vezes solucionar os conflitos de sua equipe. Sendo capaz de reconhecer a intenção positiva que está presente nas atitudes de todos os membros de seu time, o líder passará a falar a mesma língua do grupo, passará a entender os seus problemas e acima de tudo as suas verdades. O líder passa a compreender qualquer atitude de qualquer um de seus colaboradores. Uma atitude que, em primeira análise, poderia parecer não adequada, pode ser reconsiderada após essa detalhada análise.
Torna-se possível não aprovar um comportamento isolado de uma determinada pessoa, mas ainda assim entender que essa pessoa tem bons princípios, pode ter sido inadequada em determinada situação, mas não significa que trata-se de um indivíduo inadequado. Praticando essa linha de raciocínio, passa a ser possível separar a essência da pessoa do seu comportamento pontual, e a medida que isso passa a ser uma prática comum, passamos a ter a solução de muitos conflitos e também o poder de plantar a semente de comportamentos mais adequados. 🙂

2 comentários

  1. Muito bom o artigo. Ele oferece meios para que o líder desenvolva um bom trabalho com sua equipe, e sem grandes desgastes ou preocupações. O trabalho bem dirigido, bem direcionado, e em paz produz muito mais para a empresa.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. *

*

Scroll To Top