Receba novidades no e-mail

CONTEÚDO VIP

Coloque o seu email aqui para receber gratuitamente as atualizações do blog!
10 passos para controlar a Síndrome da Dispersividade

10 passos para controlar a Síndrome da Dispersividade

Num post anterior aqui no blog, nós tratamos da Síndrome da Dispersividade e os fatores que a levam a dificultar o cumprimento de metas. Pois bem! Dando continuidade a esse importante tema, vamos tratar nessa postagem sobre o que fazer para controlá-la. Antes de mais nada, vale alinhar a definição dessa síndrome, que denomina os indivíduos que não possuem foco (e nem um pouco de organização), o que os prejudica no desenvolvimento profissional.

Reunimos abaixo 10 passos para controlar a síndrome da dispersividade e ajudá-lo a eliminar esse mal da sua vida:

1. Defina um propósito: atribui-se a Confúcio essa afirmação: “Escolha um trabalho que você ame e não terás que trabalhar um único dia em sua vida”. Essa máxima tem sido levada bem a sério, porque muitas vezes a insatisfação gera comportamentos como os percebidos na síndrome (falta de organização, não ter foco, etc.) E isso resulta em esforço que não traz o resultado que você espera (ou deseja) para sua trajetória. Recomendamos sua leitura ao post “Encontre um propósito de vida e não um trabalho“. Reflita sobre o assunto: ter uma grande meta em sua vida, facilitará que concentre sua energia em atividades que ajudem nisso.

2. Fortaleça seu planejamento: feita a reflexão acima, é o momento certo de planejar o passo-a-passo para cumprir seu intento. De nada adianta saber o que se deseja alcançar sem que você trace o caminho que percorrerá para chegar lá. É uma das etapas mais importantes porque ao não definir essa trajetória e não fixar em sua mente quais atitudes devem ser tomadas, você estará vulnerável a executar tarefas que podem render muita energia e pouco resultado. Dê uma olhada no post sobre como “trabalhar menos e produzir mais“.

3. Estipule metas: ao traçar seu planejamento, uma recomendação importante é estabelecer metas. Um método interessante, nesse sentido, é a listas de tarefas (também conhecidas como “to do lists“). Uma vez definida sua meta, coloque três colunas abaixo para você preencher: Como pretende alcançar sua meta (o que você precisa fazer); O que pode impedir você de realizá-la (mensurar quais dificuldades pode encontrar, o ajudará a superar com mais facilidade, quando o desafio bater à porta); Em quanto tempo pretende cumprir (definir uma data é fundamental para isso).

4. Acompanhe a realização delas: tão importante quanto estabelecer metas é acompanhá-las, com atenção, se estão sendo cumpridos os objetivos traçados. Caso não faça isso, você estará suscetível a desviar o rumo e só perceber quando já tiver investido muito tempo em outras tarefas. É fundamental ter atenção a isso!

5. Tenha disciplina: como todo grande objetivo, ele vem carregado de desafios que precisam ser superados. Por isso, é importante comprometer-se consigo próprio, para evitar a autossabotagem. Caso contrário, diante de uma primeira dificuldade, você poderá desviar sua atenção e foco do objetivo principal, que resultará em comportamentos que podem minar o resultado esperado. A disciplina é um combustível capaz de manter acesa a chama do seu propósito, lembre-se disso.

6. Trabalhe melhor seu foco: desenvolver a postura disciplinar está bem relacionada a manter o foco naquilo que realmente interessa. Uma coisa está bem ligada à outra. Justamente porque concentrar as energias no que deve ser realizado é uma maneira de se obter excelência nas atividades desempenhadas, que podem levar à concretização dos objetivos iniciais. A dispersividade também é inimiga do foco, por isso é um ponto importante a ser trabalhado por você. Afinal de contas, saber o que deve ser feito e cumprir com rigor evitará a distração com outras tarefas que podem tirá-lo do caminho a ser perseguido.

7. Gerencie bem seu tempo: em continuidade ao aspecto disciplinar, está o bom desafio de gerenciar bem o seu tempo. Ele é valioso e um dos principais recursos que se pode dispor para alcançar os resultados traçados. “A vida já é curta e nós a encurtamos ainda mais desperdiçando o tempo”, sentenciou o escritor e poeta francês Victor Hugo. Aproveitar melhor o tempo a seu favor é meio caminho andando para alcançar seu propósito e livrar-se da dispersividade.

8. Tenha atenção aos resultados: por ser valioso seu tempo, opte por dedicá-lo somente a atividades que tragam resultado. Demandar sua energia a tarefas que não o levem a lugar nenhum é um aspecto que você deve ter muita atenção. Nós falamos bem sobre isso no post “Como tornar-se um profissional de alta performance“.

9. Saiba priorizar tarefas: as duas características que falamos anteriormente nos remetem a uma atitude pouco presente em indivíduos com a síndrome da dispersividade: saber elencar atividades por ordem de importância. Ter esse senso desenvolvido contribui para que dê mais foco às atividades que vão render maior resultado (e, por isso, precisam ser priorizadas).

10. Desenvolva a habilidade de dizer não: evitar a sobrecarga e o acúmulo de tarefas, na maioria das vezes, advêm de uma postura de a pessoa saber negar tarefas que podem não render os resultados esperados. E isso é uma arte, tanto que dedicamos um post exclusivo sobre esse assunto: “A busca pelo sucesso e a habilidade de dizer não“.

BÔNUS: Nada deixar para amanhã! Afaste de si o comportamento da procrastinação, que deixa para amanhã o que pode ser iniciado neste instante. Avalie isso!

Fique à vontade para compartilhar conosco sua opinião sobre o assunto: o que faz para livrar-se da síndrome da dispersividade? Deixe seu comentário abaixo 🙂

Até a próxima!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. *

*

Scroll To Top